RETROSPECTIVA DA SEMANA

PÁTRIA AMADA NÃO PODE SER PÁTRIA ARMADA – Arcebispo de Aparecida, Dom Orlando Brandes falou antes da chegada de Bolsonaro à basílica, fez uma crítica à política armamentista do governo, além de dizer que para ser pátria amada precisa ter uma República sem mentira e fake news.

 

ONG AUSTRÍACA DENUNCIA BOLSONARO EM HAIA – Os membros da ONG austríaca apontam a influência do brasileiro no agravamento da crise climática mundial, pois o desmatamento aumentou 88% desde que ele chegou ao poder e para isso, apresentam evidências realçadas pela contribuição de especialistas de Direito Internacional e climatologistas;

 

DISPARA REJEIÇÃO DE BOLSONARO –  A atual rejeição a Bolsonaro é, disparada, a maior medida pelo Datafolha na comparação com a dos presidentes que foram eleitos nas oito disputas anteriores, incluindo ele próprio em 2018;

 

JUSTIÇA AFASTOU SÉRGIO CAMARGO DE GESTÃO DE FUNCIONÁRIOS NA PALMARES – ​A decisão é do juiz do trabalho Gustavo Carvalho Chehab, da 21ª Vara do Trabalho de Brasília, em ação do Ministério Público do Trabalho (MPT) que pede o afastamento de Camargo do cargo por denúncias de assédio moral, perseguição ideológica e discriminação contra funcionários da instituição;

 

DENÚNCIA SOBRE PROXALUTAMIDA É UMA DAS MAIS GRAVES DA HISTÓRIA DA AMÉRICA LATINA – A Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura) considera que a denúncia de 200 mortes de voluntários de pesquisa clínica com a proxalutamida feita no Amazonas (Brasil), se confirmada, representará uma violação aos direitos humanos e uma das infrações éticas mais graves e sérias da história da América Latina. Pede ainda investigação profunda sobre o caso;

 

DESIGUALDADE CRESCE MAIS NO BRASIL DO QUE EM OUTROS PAÍSES, APONTA FGV – Um estudo da Fundação Getúlio Vargas revelou que a percepção da população sobre em relação às políticas públicas de saúde, educação e meio ambiente é pior que em outros 40 países. A pesquisa mostra impacto mais forte na população mais pobre;

 

INFLAÇÃO ATINGE A MAIOR TAXA DESDE A CRIAÇÃO DO REAL – A inflação calculada dos últimos 12 meses acelerou de 0,87% em agosto para 1,16% em setembro, puxado principalmente pelo elevado preço da energia elétrica. Foi a maior taxa para meses de setembro desde o início do plano real, em 1994. Estamos falando de um retrocesso de quase 30 anos. Inflação alta, dinheiro desvalorizado, menos comida na mesa.


Disponível em <https://sindufla.org.br/2022/05/17/dia-internacional-da-luta-contra-a-lgbtfobia/> Acesso: 22/05/2022 às 08:51