Nota Conjunta Acerca da Variante Delta e o Retorno às Atividades Presenciais

NOTA CONJUNTA ACERCA DA VARIANTE DELTA E O RETORNO ÀS AULAS

Na manhã do último domingo, dia 05 de setembro de 2021, foi publicada no Jornal de Lavras a descoberta, feita pelo Núcleo de Pesquisa Biomédica da Universidade Federal de Lavras (NUPEB/UFLA), da presença da variante Delta em amostra de paciente do município de Lavras. Em consonância com a boa prática científica, a professora Joziana Barçante e os professores José Cherem e Victor Pylro afirmam em nota que contataram as entidades competentes tanto da Universidade quanto da Vigilância e que divulgaram a informação de extrema relevância e claro interesse público. Todavia, na noite de domingo, a Prefeitura Municipal de Lavras divulgou em suas redes oficiais uma nota que adota, além do tom persecutório, criminalizando a ação dos envolvidos na descoberta científica, uma postura pouco esclarecedora e que terceirizava o debate acerca dos impactos da variante no município.

Conforme classificação oficial da Organização Mundial da Saúde [1], a variante delta se encaixa naquilo entendido como Variante de Preocupação pela sua capacidade mais elevada de transmissão e seu escape vacinal parcial, ou seja, diminuição da efetividade da imunização pela vacinação. Dessa forma, recomenda a OMS que os países, quando possível, realizem a chamada vigilância genômica para que esse tipo de mutação do vírus seja rapidamente identificada em um determinado local para que, através de medidas de contenção mais rígidas, sejam controladas, evitando o colapso dos sistemas de saúde, permitindo um retorno mais rápido à normalidade econômica e salvando mais vidas. A Universidade Federal de Lavras possui essa estrutura. Porém, desde a descoberta da variante alpha na região de Lavras em maio [2] e o estranho afastamento dos mesmos pesquisadores do LabCOVID/UFLA, pouco se tem divulgado e transparecido acerca da vigilância genômica na cidade. O que é muito triste: a descoberta da variante alpha, na época conhecida como “variante inglesa”, coincidiu com o aumento expressivo de casos e óbitos no município, representando a pior situação da cidade até então [3]. É inadmissível que nos calemos ao nos depararmos com a nova variante delta, cerca de duas vezes mais transmissível do que a alpha, conforme coloca a Centro de Controle e Prevenção de Doenças estadunidense [4]. Iremos repetir o mesmo erro? Haverá mesmo o reforço dessa postura inquisitória sobre os pesquisadores pela Reitoria da Universidade, condenando o conhecimento valioso que produziram em prol de uma medida de retorno apressada e sem diálogo [5]? Errar em uma pandemia custa sonhos, saúde e vidas, e é uma omissão quando se tem as ferramentas e não as utiliza.

Estamos sim melhorando a situação através da vacinação, e precisamos valorizar isso, porém a pandemia não está controlada. Em primeiro lugar, a vacinação caminha lentamente: na cidade de Lavras, pouco mais de 30% da população total está vacinada com ambas as doses ou com a vacina de dose única[6], em um cenário onde já se preconiza uma terceira dose de reforço [7] e onde o número de reprodução do vírus (capacidade do vírus se multiplicar) exige que porcentagens cada vez maiores de pessoas estejam imunizadas de fato para contê-lo [8]. Locais do mundo e do país, onde a variante delta já é a mais prevalente, apresentam clara regressão no cenário epidemiológico [9, 10, 11], com aumento proporcional de quadros graves entre toda a população, em especial a mais jovem, que será a mais exposta com o retorno das aulas presenciais na UFLA. O próprio Ministério da Saúde, a despeito de suas posturas muitas vezes incoerentes, alerta para a expectativa de mais casos, agravamentos e mortes de COVID-19 pelo aumento da circulação da variante delta na população [12]. Nesse momento, em face dos desafios colocados, é incoerente uma Universidade que diz operar na fronteira científica, com embasamento e suposta tecnicidade nas decisões, deliberar pelo retorno de milhares de estudantes sem esquema vacinal completo para a nossa cidade, com todas as limitações estruturais do sistema de saúde.

Por isso, nós, ADUFLA, APG, DCE e Sind UFLA, representações máximas de nossas categorias, manifestamos todo o nosso apoio à e aos docentes do NUPEB/UFLA e, em consonância com as deliberações de nossas Assembleias Gerais próprias e da Assembleia Geral Unificada, reforçamos nosso posicionamento contrário ao retorno das aulas práticas presenciais no molde impositivo colocado, não somente pela proteção da comunidade acadêmica, mas principalmente pela cidade de Lavras e sua população. Já vimos o efeito da omissão uma vez, não precisamos submeter a cidade ao mesmo sofrimento novamente.

Referências

1. Tracking SARS-CoV-2 variants (who.int) – https://www.who.int/en/activities/tracking-SARS-CoV-2-variants/

2. Notícia: Identificadas 4 variantes em amostras colhidas pelo LabCovid em Lavras e região – Jornal de Lavras – http://www.jornaldelavras.com.br/index.php?p=10&tc=4&c=26502

3. Painel Coronavírus – Lavras/MG (google.com) -https://datastudio.google.com/u/0/reporting/9811bfdf-6490-4ad3-9c39-8405fb22e956/page/TwPRB?s=iXsA9JukrO0&fbclid=IwAR2-Ukalz-gyWcuY6zW0yGE8ED2RQf637SoByN2kyhZeFKIHKG6Lg7anrrk

4. Delta Variant: What We Know About the Science | CDC – https://www.cdc.gov/coronavirus/2019-ncov/variants/delta-variant.html

5. Esclarecimento sobre divulgação de sequenciamento genético de amostras com identificação devariante Delta em Lavras – UFLA – Universidade Federal de Lavras -https://ufla.br/noticias/institucional/14703-esclarecimento-sobre-divulgacao-de-sequenciamento-genetico-de-amostras-com-identificacao-de-variante-delta-em-lavras

6. Painel Vacinômetro (saude.mg.gov.br) – https://coronavirus.saude.mg.gov.br/vacinometro

7. Europa avalia terceira dose de vacina contra Covid a partir dos 16 anos – 06/09/2021 – Equilíbrio eSaúde – Folha (uol.com.br) – https://www1.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/2021/09/europa-avalia-terceira-dose-de-vacina-contra-covid-a-partir-dos-16-anos.shtml

8. Por que falamos de 70% da população vacinada como uma ‘cifra mágica’ para acabar com a covid-19? | Ciência | EL PAÍS Brasil (elpais.com) – https://brasil.elpais.com/ciencia/2021-04-17/por-que-falamos-de-70-da-populacao-vacinada-como-uma-cifra-magica-para-acabar-com-a-covid-19.html#:~:text=%E2%80%9CO%20n%C3%BAmero%20reprodutivo%20do%20SARS,70%25%E2%80%9D%2C%20explica%20Pasin.

9. BOLETIM COVID_2021-SEMANAS_05-07 (fiocruz.br) -https://portal.fiocruz.br/sites/portal.fiocruz.br/files/documentos/boletim_covid_2021-semanas_33-34b-red.pdf

10. Covid-19: Malaysia hit by record cases despite prolonged lockdown | The BMJ – https://www.bmj.com/content/374/bmj.n2155

11. Variante Delta avança e ameaça ‘tolerância zero’ a covid na China – BBC News Brasil -https://www.bbc.com/portuguese/internacional-58143416

12. Ministério da Saúde vê risco de alta de hospitalizações por Covid em setembro – 30/08/2021 -Mônica Bergamo – Folha (uol.com.br) -https://www1.folha.uol.com.br/colunas/monicabergamo/2021/08/ministerio-da-saude-ve-risco-de-alta-de-hospitalizacoes-por-covid-em-setembro.shtml

Free Download WordPress Themes
Download Premium WordPress Themes Free
Download WordPress Themes Free
Download WordPress Themes Free
udemy paid course free download

Disponível em <https://sindufla.org.br/2021/09/17/falas-negacionistas-e-condutas-inconsequentes-em-lives-da-ufla-para-forcar-a-volta-das-atividades-presenciais/> Acesso: 21/09/2021 às 11:26